segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Paciência - Uma Virtude

Calor...
Uma tiazinha de sombrinha caminha suada rente a um muro branco que irrita meus olhos e deslizando pela sobrancelha, uma gota salgada vai fazer com que eles ardam mais um pouco.
Se tivesse como atentar, poderia sentir outras rolando também por outras partes do meu corpo.
Giletes na garganta denunciam a falta d’agua...
Sol quente...sem vento. O combinado era às 15h. Poeira...
O céu num azul que faria suspirar qualquer brigadeiro não via flutuar nem uma nuvem se quer.
Nossa!!! 15h 5. Cadê esse infeliz?
A ira que sinto me faria destroçar o delinquente “filhadaputa” que quebrou a arvorezinha que alguns anos mais tarde faria sombra aqui onde eu estou torrando e vendo só esse toco seco enfiado no chão.
Meu, cadê esse cara? Será que o lugar era esse mesmo? Aaaai, uma coquinha agora!!
Impaciência. Tédio. Dor... Tudo arde. O suor coça.
15h 8m.
Chora, me liga, implora meu beijo de novo...”
“Alô.”
“Oooooh rapaz, Tudo bem?”
“Bão e você?”
“Já ta aee?”
“Já sim”
“Ta aí faz tempo?”
“Cara, uma meia hora já...”
“Meu, cê nem sabe... Não vai dar pra eu ir. Não deu par ficar pronto seu barato.”
*** ***
A foto foi uma gentileza de Anuska Nardelli, já conhecida aqui do blog. Brigadão!

Um comentário: